terça-feira, 25 de outubro de 2011

7ª Série Santa Inês - 10 bizarrices sobre a China

Eis uma das minhas fontes de bizarrices chinesas:

Não é que os chineses sejam esquisitos. Apenas migram coletivamente, vendem noivas fantasmas e, quando resolvem virar uma potência, deixam o mundo chocado com seu jeito de pensar. Leia outras 26 bizarrices made in China na edição que está nas bancas.
Texto Gilberto Scofield Jr.

1. A cada feriado do Ano-Novo chinês, mais de 300 milhões de pessoas viajam pela China para visitar a família é o maior movimento migratório do planeta. Como não conseguem ir ao banheiro nos trens superlotados, muitos viajantes usam fraldas para adultos.

2. Durante décadas vivendo sob regime comunista, os chineses dão muito valor ao que é público e pouco ao privado. Ignoram, por exemplo, o conceito de privacidade. Bisbilhotar ou tomar conta da vida alheia é quase obrigação. Não são raras cenas de pessoas prestando atenção em conversas alheias ao telefone e na tela do computador. E também no trabalho, xeretando o cartão de ponto dos colegas para contar ao chefe quem chegou atrasado.

3. O país tem cerca de 30 mil censores para controlar tudo o que os chineses comentam na internet.

4. Os chineses são muito supersticiosos. Em muitos prédios, não há os andares 4, 14 e 24, porque o ideograma do 4 si lembra sonoramente o ideograma da morte. Um número de celular terminado em 4 ou com muitos 4 é bem mais barato que o resto. (Quem é estrangeiro e não acredita nisso consegue números baratinhos.) Já os números com muitos algarismos 8 cujo ideograma lembra o som da prosperidade valem muito mais. Não é à toa que a Olimpíada vai começar em 8 de agosto de 2008.

5. Desde o ano passado, os lamas tibetanos estão proibidos de ressuscitar sem autorização do governo chinês.

6. No ano passado, a polícia chinesa prendeu 5 homens acusados de matar mulheres jovens para vendê-las como noivas fantasmas. Segundo a tradição de camponeses do norte do país, homens que morrem solteiros têm a linhagem comprometida na próxima vida. Para evitar o mau agouro na eternidade, os familiares dão um jeito: tentam arranjar para o morto um minghun, casamento após a morte, enterrando uma noiva fantasma ao lado do solteirão. Segundo a polícia, o preço dos corpos varia geralmente de acordo com a idade da noiva: as mais novas chegam a ultrapassar US$ 2 mil.

7. O território chinês poderia abranger pelo menos 4 fusos horários, mas... e daí? O governo impõe que a hora oficial de todo o território seja a de Pequim. Com a diferença de longitude, em regiões a leste de Pequim, como Xangai, o sol chega a nascer às 4 h da manhã. E, no oeste, às 9 h.

8. O número de chineses que falam ou estão aprendendo inglês é igual a toda a população dos EUA.

9. Entre os muito ricos, o banquete do Ano-Novo chinês inclui ovos podres cozidos, sopa de ninho de andorinha e, claro, arroz.

10. A especialidade do restaurante Guolizhuang, em Pequim, é pênis. Há pratos com o membro de 9 animais: touro, jumento, cão, cobra, cervo, carneiro, búfalo, foca e cavalo. Como o povo acha que o quitute é afrodisíaco, não faltam clientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário